15.10.22 - MAPA PORTO VELHO0.jpg

Hudinilson Jr.

Porto Velho

 

Hudinilson Jr. é um dos mais emblemáticos artistas de sua geração, influenciando toda a cena artística brasileira, não só através de sua produção individual entre as décadas de 70 e 2000 mas, principalmente, por seu papel ativo como personalidade catalisadora de coletivos e exposições experimentais. A xerografia, técnica que se tornou ao longo dos anos sua preferida – tanto por questões praticas quanto conceituais - começou a interessar Hudinilson em 1977, quando o artista aprendeu a operar a máquina até seu limite, explorando todas as possibilidades gráficas possíveis. Ele ampliava detalhes, retalhava-os, ampliava novamente, distorcendo as imagens de seu corpo até o ponto em que se tornavam pura textura abstrata. Ele dizia que esse exercício era um perder-se no ver, um “exercício de me ver”, expressão que deu título a muitas de suas séries.

Nos últimos anos, o trabalho de Hudinilson Jr foi apresentado em importantes exposições coletivas como Histórias da Sexualidade - MASP (São Paulo), Copyart in Brazil - 1970-1990 (University of San Diego), The Matter of Photography in Americas (Stanford University), Every Moment Counts—AIDS and its Feelings (Henie Onstad Kunstsenter, Norway), United by AIDS (Migros Museum, Switzerland), Glasgow International 2014 a 31ª Bienal Internacional de São Paulo. Este ano, o artista é confirmado para a 16th Lyon Biennale: manifesto of fragility.

Seu trabalho integra importantes coleções, como: MoMA (Nova York, USA), Cantor Center for Visual Arts (Stanford University, USA), Reina Sofia Museum (Madri, Spain), Migros Museum (Zurique, Switzerland), MAGA Museo d’Arte (Gallarate, Italy), MALBA (Buenos Aires, Argentina), MASP (São Paulo, Brazil), Pinacoteca do Estado (São Paulo, Brazil), Museum of Modern Art (São Paulo, Brazil) and the USP Museum of Contemporary Art (São Paulo, Brazil).


É uma honra para o Projeto M.A.P.A. apresentar a obra Untitled, 1980 de Hudinilson Jr. Artista que expandiu e rompeu com suportes tradicionais da arte sendo ele próprio uma referência importante para todos aqueles que pensam arte no espaço urbano e em outdoor.

"Hudinilson Jr. elaborou ao longo de sua trajetória artística uma pesquisa no campo da arte xerox, criando uma obra original, difundindo a prática em oficinas em instituições culturais e fazendo desse um importante campo de pesquisa para o seu trabalho. O uso do xerox, entretanto, não se resume à reprodução técnica de imagens, mas no uso do corpo como parte da obra, como matriz da imagem xerografada."


Como assunto estruturante de sua produção, Hudinilson Jr expôs sem pudores conservadores sua preferência sexual, afirmando reiteradamente seu interesse: “todos os meus trabalhos, desde o princípio com a xilo, sempre tratou de sexualidade, sensualidade e, sempre, o corpo masculino”Como assunto estruturante de sua produção, Hudinilson Jr expôs sem pudores conservadores sua preferência sexual, afirmando reiteradamente seu interesse: “todos os meus trabalhos, desde o princípio com a xilo, sempre tratou de sexualidade, sensualidade e, sempre, o corpo masculino”. *


Patricia Wagner, curadora do Projeto M.A.P.A.

*em entrevista para Ricardo Resende e Maria Olímpia Vassão, entre 2011 e 2012, reproduzida no livro Hudinilson Jr., Posição Amorosa

São Paulo, Brasil, 1957 - 2013.


Hudinilson Jr. is one of the most emblematic artists of his generation, influencing the entire Brazilian art scene, not only through his individual production between the 1970s and 2000s, but mainly through his active role as a catalyst personality, responsible for forming groups and experimental exhibitions. Xerography, a technique that has become his favorite over the years – both for practical and conceptual reasons – began to call Hudinilson’s attention in 1977, when the artist learned to operate the machine to its limits, exploring all possible graphic possibilities. He used to zoom details, shredded them, zoomed them again, distorting the images of his body to the point where they became pure abstract texture. He would say this exercise meant to get lost in seeing, an “exercise of seeing myself”, an expression that entitled many of his series.


In recent years, Hudinilson Jr's work has been featured in important collective exhibitions such as Histórias da Sexualidade - MASP (São Paulo), Copyart in Brazil - 1970-1990 (University of San Diego), The Matter of Photography in Americas (Stanford University), Every Moment Counts – AIDS and its Feelings (Henie Onstad Kunstsenter, Norway), United by AIDS (Migros Museum, Switzerland), Glasgow International 2014 and the 31st Bienal Internacional de São Paulo. This year the artist is confirmed for the 16th Lyon Biennale: manifesto of fragility.


His work is part of important collections, such as: MoMA (New York, USA), Cantor Center for Visual Arts (Stanford University, USA), Reina Sofia Museum (Madrid, Spain), Migros Museum (Zurich, Switzerland), MAGA Museo d'Arte (Gallarate, Italy), MALBA (Buenos Aires, Argentina), MASP (São Paulo, Brazil), Pinacoteca do Estado (São Paulo, Brazil), Museum of Modern Art (São Paulo, Brazil) and the USP Museum of Contemporary Art (São Paulo, Brazil).

It is an honor for the Project M.A.P.A. to present “Untitled”, 1980 – a work by Hudinilson Jr, artist who expanded and broke with traditional art supports, becoming an important reference for all those who think about art within urban space and outdoors.

 

"Hudinilson Jr., throughout his artistic career, carried out research in the field of xerox art, creating an original work, spreading the practice in workshops at cultural institutions and turning it an important field of research for his work. The use of “xerox”, however, is not limited to the technical reproduction of images, as it also comprises using the body as part of the work, as a matrix of the xerographed image."

As a structuring subject of his production, Hudinilson Jr shamelessly exposed his sexual preference, repeatedly stating his interest: “all my works, from the beginning with woodcut, always dealt with sexuality, sensuality and – always – the male body”. *


Patricia Wagner, curator of the M.A.P.A. Project



* taken from an interview with Ricardo Resende and Maria Olímpia Vassão, between 2011 and 2012, reproduced in the book Hudinilson Jr., Posição Amorosa

São Paulo, Brasil, 1957 - 2013

Untitled, 1980 xerografia e tinta fluorescente sobre papel | Untitled, 1980 xerography and fluorescent ink on paper

Localização: Avenida Sete de Setembro, Porto Velho - RO